Cromoterapia - Introdução

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017


Você sabia que algumas doenças físicas e/ou emocionais podem - e são - tratadas com a energia das cores? Sabia que esse método é aceito e reconhecido pela Organização Mundial de Saúde desde o século passado? As cores têm um poder incrível, uma energia única que transforma nosso corpo, nossa mente e nossa alma. Quer saber mais? Vem com a gente!


Tecnicamente, a definição para cromoterapia é: Tratamento que equilibra e harmoniza corpo, mente e emoções por meio da energia das cores.
O método original utiliza apenas as sete cores do arco-íris. Na bruxaria tradicional, assim como na natural, na alternativa e na eclética, o preto, o dourado, o marrom, o prateado e tantas outras cores também entram na tabela de correspondência, alistando suas propriedades mágicas e energéticas.
Você está na dúvida se isso funciona mesmo? Vamos aos fatos... E, para começar, nada melhor que pegar o marketing de grandes empresas como exemplos. Observe o banner com o logo do produto e a chamada simples, com uma só palavra, que muitas vezes vemos por aí... Observe também as cores...


“Beba Coca-Cola”, uma frase imperativa que, automaticamente, nos desperta o desejo de consumir essa bebida. A frase teria o mesmo efeito sem a imagem? E sem as cores? Dentre tantas características, o preto denota luxo e poder; o vermelho (tão berrante no banner e no rótulo do produto) energiza o desejo, a vontade de consumir, a ação; e o branco, que se coloca ali, parecendo tão singelo, instiga exatamente isso, a inocência e a infância, quando agimos por impulso e sem pensar, sem refletir, apenas porque queremos. 

Vamos a outro exemplo...


McDonald's, que usa e abusa das cores vermelho e amarelo, e não apenas em sua logomarca, mas em tudo! Até mesmo no ambiente em que se instalam. Suas franquias são obrigadas a seguir o padrão original. Já sabemos que o vermelho instiga nossos desejos. E o que dizer do amarelo? O amarelo é uma cor maravilhosa, com um poder impressionante! Dentre tantas energias, incita a auto satisfação e a alegria. Ou seja, as cores usadas pela franquia aguçam nossa fome - o desejo pela comida - e o prazer de consumir o produto apresentado - a auto satisfação. - Não é à toa que ambas as empresas usadas como exemplo aqui atuam no mercado mundial, com franquias milionárias ou filiais multinacionais.
Perceberam o poder que as cores exercem em nossa mente apenas por observá-las? Imagine agora a energia que liberam quando atuam em contato direto com nosso corpo... Porém, como sempre friso, tudo que é em excesso nunca será benéfico. O azul, por exemplo, tranquiliza e nos mantém focados, é ótimo para usar nos momentos de estudos ou de elaboração de projetos, onde a concentração é exigida. No entanto, o contato direto e exagerado com a energia do azul pode causar tristeza e depressão. O importante é aprender a dosagem certa, fazer bom uso das energias das cores nos momentos mais oportunos. Um encontro romântico, por exemplo, pede pelo vermelho, que incita a sensualidade...
Muitos médicos terapeutas usam a cromoterapia em seus pacientes que sofrem de depressão, de esquizofrenia e, até mesmo, àqueles que têm transtornos invasivos do desenvolvimento. Já notaram como é o símbolo mundial do autismo? Observe a imagem abaixo:


Quatro peças de quebra-cabeça que se encaixam (ou não) e cada uma de uma cor: vermelho, amarelo, azul e verde. Quais os significados dessas cores? Para os autistas, o vermelho age no amor e na ação; o amarelo é a comunicação e a criatividade; o azul é o intelecto aguçado e a honestidade; e o verde atua no equilíbrio emocional. Perceberam aqui como o vermelho e o amarelo atuam de formas diferentes? Como eu estava dizendo, é preciso dosar e focar na energia correta de cada cor para cada caso. É preciso estudar para aplicar a cromoterapia em nossa vida, porém, não é nada tão difícil e impossível, e também não é algo indicado apenas a quem tem um problema psicológico, psiquiátrico ou físico. As energias das cores são benéficas ao nosso dia a dia, ajudando-nos a manter o equilíbrio físico, mental, emocional e espiritual.


“Isso coisa de bruxaria moderna”. Não, não é... Tampouco de bruxaria alternativa ou eclética. Desde quase três mil anos antes de Cristo que os antigos usavam a terapia das cores para curar os enfermos, principalmente os chineses e os egípcios, que utilizavam pedras preciosas como fontes de energia dessas cores. Os gregos também praticaram a cromoterapia, porém, seu uso era baseado mais nas flores, nas cores das suas pétalas. De ambas as formas, a energia natural era canalizada para seu devido e benéfico fim.
Como os médicos e/ou terapeutas usam a cromoterapia? Bem, bebezinhos que nascem com icterícia tomam banho de luz na incubadora, recebendo raios ultravioletas para acabar com o “amarelão” na pele. Há outros métodos envolvendo “banhos de luz” ou simplesmente visualizando (literalmente) a cor. Tudo depende do terapeuta, que encontrará, certamente, o melhor tratamento para cada paciente.


A cromoterapia também é usada na estética. Vamos falar de maquiagem! Nossa pele é uma mistura das três cores primárias - amarela, azul e vermelho -, onde uma sempre sobressai mais que as outras, trazendo, então, a tonalidade da pele - não confundam com “melanina”, que é uma proteína preta ou amarronzada, que também contribui com a tonalidade da nossa tez, ainda que em excesso ou com a escassez da mesma. - Quando vemos olheiras profundas e roxas no rosto, o que falta ali? Ora, o roxo é uma mistura do azul com o vermelho. Sendo assim, a pele carece da tonalidade amarela. E a mulherada aproveita os cosméticos para fazer pequenos reparos do desequilíbrio natural do corpo em determinados dias onde as olheiras se mostram horrendas. Como? Com maquiagem, com corretivo amarelo em contato direto com a pele, ou seja, antes da base. E o resultado é mesmo incrível, a pele assume um tom uniforme após a aplicação desse artifício. E o mesmo método pode ser usado para esconder manchas avermelhadas, basta fazer a correspondência de cores. O excesso de vermelho indica a ausência do azul e do amarelo. Que corretivo usar? O verde, obviamente, já que é uma cor resultante da mistura do azul com o amarelo. Viram, como é simples disfarçar as imperfeições? É tudo uma questão de cores...
No dia a dia, podemos aplicar a cromoterapia de diversas maneiras, acendendo uma vela e canalizando a energia da cor escolhida, usando uma peça de roupa, admirando uma flor, consumindo alimentos naturais e coloridos, meditando, imaginando um feixe de luz da tonalidade desejada a invadir nosso corpo e a harmonizar tudo... O importante, antes de adotar o método que melhor lhe convém, é saber qual emoção, sentimento ou sensação carece de uma energia específica e qual cor poderá fornecê-la. Situações diversas também podem ser bem conduzidas com o apoio energético das cores. O vermelho, por exemplo, ajuda muito em uma reunião de negócios.

Fiquem atentos, pois postaremos, a cada semana, uma explicação detalhada de cada cor para que você possa se orientar e aplicar a cromoterapia na sua rotina.

Caso tenha alguma dúvida ou precise de conselhos particulares, fale conosco:
dragoesdaluanegra@gmail.com

Abençoados sejam!






*Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. A reprodução parcial ou total deste texto está terminantemente proibida e é protegida por lei*.

0 comentários:

Postar um comentário