Elementais da Natureza: AR #4

quinta-feira, 23 de março de 2017

Olá, para todos que estão acompanhando as publicações sobre os Elementais da Natureza, tudo tranquilo? Bem, primeiro quero deixar meu pedido de desculpas pelo atraso da publicação. Espero que o conteúdo desse post possa lhe ajudar a desenvolver o seu estudo.
Assim como nos posts anteriores, deixarei o link de todos os outros elementos que já publicamos aqui no blog.

Os Elementais do Ar são os Silfos, Sílfedes e fadas, guardiões do quadrante Leste, são responsáveis por manter e estabelecer o nosso equilíbrio e de tudo e todos ao nosso redor. Entre suas características, o saber é o que mais os envolve, buscar, conhecer, estudar, desenvolver o intelecto.
Na natureza, estão em todos os lugares, pois são eles os responsáveis pelo ar que inflam nossos pulmões e que fazem os outros seres nascerem e sobreviverem.
E quando se trata de equilíbrio ou compensação de Karma, tudo que é feito e que acarreta a degradação do ar, poluição de chaminés industriais, escapamento dos carros, queima de materiais tóxicos, a “limpeza” de tamanha sujeira pode vir através de furacões e serrações tão densas que não é possível enxergar um palmo na frente do rosto.
Já no equilíbrio físico, ou seja, de todos os seres que neste planeta habitam, os elementais agem no funcionamento do nosso sistema respiratório e todo o ar que existe dentre de cada um. Portanto, como uma sequência, ali, onde poluímos o ar deixando detritos difíceis de serem destruídos, tais ações podem nos acarretar algumas doenças como asma, bronquite, renite e quaisquer outra que afete o sistema respiratório.
Silfos/Sílfedes adoram instigar nosso saber, trabalham na nossa consciência constantemente em pensamentos, reflexões que temos durante o dia. O desejo de querer entender, buscar e estudar, o aprendizado... Toda a força intelectual é responsabilidade desses seres.
O contato com os elementais do ar parte do momento em que você deseja e, então, começa a prestar a atenção nos seus pensamentos, buscar o saber, identificar em você mesmo, na sua mente, quando é o seu pensar e quando tudo parece uma resposta sobre o que deseja conhecer, mesmo que seja com a entonação ou o timbre da sua voz. Uma prática durante a meditação, o momento em que você realmente parou para refletir, pensar e autoconhecer, nesse instante, clame pelo auxílio dos silfos, converse, diga o que precisa e o que o seu coração pedir.
Para agradá-los, acenda um incenso – a princípio, o seu favorito –, ofereça essa simples oferta a eles, faça uma oração espontânea, desenvolva esse pensar em querer o contato e em agradá-los. Outra maneira, ou outra representação que agrada os elementais, é colocar uma pena no seu altar ou acenda uma vela amarela.
Podemos senti-los com o nosso próprio desenvolvimento, a evolução após manter esse contato. Ter aquele insight e conseguir identificar quando é a sua reflexão/pensamento e quando essas são respostas suaves ao que tanto nos incomodava e que, naquele momento, encontrou a resolução.
Seu co-criador, ou seja, quem divide com os Deuses a autoria da criação do Elemento Ar e de tudo que há nesse reino, é Sairys, o Dragão. Paralda é o príncipe desse quadrante. Entendam que tudo parte do princípio e também da sua evolução espiritual para chegar a ter contato com esses “líderes”. Mas nem pense em desanimar, pois esses seres adoram os humanos e terá um que se manifestará em seu auxílio.
Uma sugestão para o seu desenvolvimento espiritual e aprendizagem é dedicar uma semana para cada elemento – Ar, Terra, Fogo e Água –, pedir para que te acompanhe e que te ensine tudo o que for possível nos dias que estão por vir. Como um breve relato, é impressionante como você passa a refletir, a buscar o entendimento, a saber para, então, decidir como prosseguir. Tenho uma amiga, Brianna, que, apesar de brincalhona, há momentos que faz meu cérebro trabalhar freneticamente, um pensamento que atrai um novo... e outro.



O elemento Ar rege os signos: Gêmeos, Libra e Aquário. 








Aqui e agora, eu invoco a força Elemental do Ar, os ventos de inteligência e imaginação, redemoinhos de vôo, respiração e vida. Busco o céu aberto dentre de mim para que eu possa respirar fundo com liberdade, ideias, sons e espaços. Eu te chamo para varrer tudo o que se acumula nos lugares invisíveis e para cantar a beleza no mundo.
Asa e pena, Tempestade e Folha. Ar, eu te chamo daqui.
*Tradução: Kendra & Kalona*

Caso tenha alguma dúvida ou precise de conselhos particulares, fale conosco:
dragoesdaluanegra@gmail.com

Abençoados sejam!






*Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. A reprodução parcial ou total deste texto está terminantemente proibida e é protegida por lei*.

0 comentários:

Postar um comentário